sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Natureza Humana

Criado a imagem e semelhança
De pai de amor eterno
Disfarçados de gravata e terno
Com grande sede de vingança,
Um desejo de matança
Refreados por hipócritas conceitos
Que escondem os preconceitos
No âmago da sua mente insana,
Sua odiosa natureza humana
Que se revela em seus atos.

Instinto não extinto
Definem o que é o homem
Por que esses nunca somem
Você não é o que sente
Mas sim o que tem em mente
Tudo que tem no íntimo
Mostramos apenas o ínfimo
Não se pode esperar mais
De menos animais
Atitudes de refino.

Podemos esperar o diferente
E somente nos decepcionar
Ou podemos aceitar
Nossa natureza demente
Que não aceita ser servente
Queremos o que queremos
Mas não queremos o que teremos
Por que o  conceito de felicidade
Está longe da realidade
Enquanto aqui vivermos.

E o que dizer?
Sobre tão odioso ser?
Devemos ser ou não ser?
Mas e agora que já somos
Renunciaremos ao que fomos
Ou seremos o que seríamos?
Faremos o que faríamos
Ou faremos o que não fizemos?
Somos grandes ou somos pequenos?
Somos ou nós seriamos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário